Artigos

Copo menstrual: saiba o que é, vantagens e como usar

Você pensa em comprar copo menstrual, mas não sabe como escolher? Veja dicas para entender o funcionamento e comprar o seu.
Pinterest LinkedIn Tumblr

Sendo mulher, é bem provável que você já tenha ouvido falar em copo menstrual. Apesar de ser cada vez mais usado, ainda é um tabu para muitas pessoas. Será que dá cheiro? É higiênico? Não incomoda?

Essas são algumas perguntas que costumam rondar o assunto. Apesar disso, é uma opção que vem sendo considerada. Muito por conta da sustentabilidade e da economia. Afinal, você deixa de jogar fora o absorvente e pode reaproveitar o copinho por bastante tempo.

Ainda existem outras vantagens. Por isso, resolvemos criar este guia prático com as principais informações sobre o copo de menstruação. Assim, você saberá exatamente o que é, como funciona, quais são as vantagens e como usar. Dessa forma, poderá tomar sua decisão com base nas informações certas.

Então, que tal conferir e ver se você pode melhorar o incômodo que muitas mulheres sentem naquele período do mês? Continue lendo e saiba mais! Confira o que você verá neste conteúdo:

  1. O que é copo menstrual?
  2. Como funciona?
  3. Copo menstrual x absorvente interno: quais as diferenças?
  4. Por que usar?
  5. Existem desvantagens?
  6. Como usar?
  7. Pode dormir com o copo menstrual?
  8. O que dizem os ginecologistas?
  9. Quais são as principais marcas?

O que é um copo menstrual?

O copo menstrual também é chamado de copo/copinho e consiste em um dispositivo de silicone fabricado em formato de taça. Ele é inserido no canal vaginal e encaixado no colo do útero. Assim, coleta todo o sangue expelido e o armazena, sem necessidade de utilizar absorventes.

Devido a suas características, esse recurso é uma alternativa para o absorvente interno e externo. Além disso, costuma ser mais confortável. No entanto, é importante observar vários detalhes.

Por exemplo, existem diferentes tamanhos, modos de colocar e marcas que vendem o produto. Por isso, vale a pena conhecer todos os detalhes antes de comprar o seu.

Quando surgiu?

A estrutura do copo menstrual foi criada ainda em 1937. A criadora foi Leona W. Chalmers, uma atriz norte-americana. Na época, já existiam outros modelos semelhantes, inclusive. Mas Leona foi a primeira a patentear a ideia.

O produto era feito de borracha. Com a chegada da 2ª Guerra Mundial, houve a escassez do material. Leona chegou a procurar a borracha vulcânica, mas o copo não chegou a se popularizar.

Acredita-se que muito desse resultado é fruto do tabu sobre a menstruação. O machismo da época e a falta de liberdade das mulheres também teve um papel importante nisso.

Com a mudança da sociedade, os copinhos menstruais começaram a ser mais usados. Inclusive, gerou debates sobre o assunto, o que é positivo para que as mulheres possam decidir o que fazer com seus corpos.

Como o copo menstrual funciona?

O objetivo do copo é impedir o vazamento de sangue, mas seu funcionamento é diferente do absorvente tradicional. Por exemplo, ele coleta e armazena temporariamente o fluxo, mas não interfere na umidade, na flora local nem no pH da vagina.

Além disso, não tem substâncias químicas em sua composição. Por isso, é um produto hipoalergênico, totalmente sem:

  • Gel;
  • Látex;
  • Dioxina;
  • Cola;
  • Bisfenol;
  • Pesticidas;
  • Perfumes;
  • Agentes branqueadores.

O copo deve ser colocado na entrada da vagina e encaixado no colo do útero. A partir disso, ele funciona sob pressão. Ou seja, um vácuo é criado e o copo se prende às paredes vaginais. Portanto, se ele estiver inserido da forma correta, não existe risco de vazamento.

Inclusive, alguns fabricantes indicam que é possível utilizá-lo por até 12 horas, dependendo do volume do fluxo menstrual. Por esse motivo, você pode até dormir com ele e retirá-lo assim que acordar.

Copo menstrual x absorvente interno: quais as diferenças?

Muita gente acredita que o copo menstrual tem as mesmas características do absorvente interno, mas esses produtos são diferentes. Por esse motivo, vale a pena entender cada um deles para tomar a decisão certa.

Diferença do Copo Menstrual para o Absorvente Interno

Para começar, o absorvente interno absorve o fluxo menstrual, mas também a umidade natural. Ou seja, é possível ressecar o interior da vagina. Tanto é que 33% do que é absorvido não é sangue.

Isso faz com que o algodão do absorvente interno esteja em atrito com o interior da vagina e cause irritação. Por esse motivo, esse produto pode gerar a síndrome do choque tóxico. Ou seja, uma infecção bacteriana se instala e progride rapidamente, sendo uma complicação rara e potencialmente fatal.

Por sua vez, o copo menstrual retém o fluxo de sangue, sem ressecar ou abafar a vagina. Assim, o risco de infecções diminui, porque não há o crescimento de bactérias e fungos.

Além disso, o copinho consegue reter aproximadamente o triplo de conteúdo do que os absorventes internos, mesmo os de alta absorção. Por isso, a necessidade de troca é muito menor e costuma haver menos chances de vazamentos.

Ainda vale a pena observar que o silicone utilizado para fabricação do copo é medicinal. Outros produtos são feitos de Elastômero Termoplástico (TPE), que também é altamente seguro.

Dessa forma, o copo não causa reações no organismo, é biocompatível e facilmente higienizado. Outras características são:

  • Não é um meio de cultura para bactérias;
  • Não irrita a pele;
  • Tem alta durabilidade.

O prazo de duração do copo depende da frequência e do modo de higienização, dos produtos de limpeza usados e do pH vaginal.

Por que usar o copo menstrual?

Existem vários motivos para escolher essa alternativa, deixando de lado os absorventes. A principal é a segurança para a mulher. Afinal, a vagina precisa ser muito bem cuidada para evitar infecções e garantir a saúde.

Ainda existem outros benefícios do copo menstrual. Os principais são:

  • Ausência de cheiro: o produto não altera a flora da região. Por isso, não influencia no odor vaginal. É preciso apenas evitar que o copo fique por mais de 12 horas, porque o sangue parado interfere no pH e gera a proliferação de bactérias;
  • Sustentabilidade: o copinho é reaproveitado, o que diminui a geração de lixo com os absorventes descartáveis. Para ter uma ideia, quando bem higienizado, você pode usar o copo por até 10 anos;
  • Economia: você gasta menos, porque deixa de precisar de absorventes. Ou seja, faz apenas uma compra e ela dura por vários anos;
  • Higiene: o uso de alguns absorventes causa o acúmulo de sangue na vulva e isso pode gerar uma proliferação externa de bactérias. O copo mantém a flora totalmente dentro da vagina, sem expor o sangue e abafar a vulva. Assim, há menos risco de infecções;
  • Melhoria da saúde: a vagina fica preservada de bactérias e infecções, desde que usado da forma certa. Também há a redução do risco de alergias, já que o produto é hipoalergênico. Inclusive, mulheres com alergia a absorventes descartáveis conseguem se adaptar bem com o copo menstrual;
  • Praticidade: o uso do copo é imperceptível, o que aumenta o conforto da mulher. Também não marca a roupa nem deixa cheiro, e pode ser usado na piscina e na prática de esportes.

Quais as desvantagens do copo menstrual?

Como nem tudo é um mar de rosas, ainda é importante conhecer os pontos negativos. Normalmente, as principais reclamações das mulheres são:

  • Adaptação: muda de uma pessoa para outra, mas pode exigir um período significativo para se sentir confortável. Para isso, é preciso saber colocá-lo da forma correta. Um lubrificante à base de água ajuda nisso;
  • Sem recomendação para algumas mulheres: quem é virgem, está com infecções ou no período pós-parto deve evitar o copo;
  • Higienização em locais públicos: o processo de limpeza é um pouco complexo para se fazer em banheiros públicos. Porém, o tempo de utilização é de até 12 horas. Por isso, basta ter esse cuidado.

Como usar o copo menstrual?

A adaptação ao copo pode levar até 4 ciclos. Muito disso ocorre pela falta de conhecimento das mulheres sobre seu próprio corpo. De modo geral, não há incentivo ao toque, o que tende a dificultar a colocação do copo menstrual da forma correta.

Quando isso ocorre, a pressão necessária não é executada e haverá vazamentos. Portanto, vale a pena testar as diferentes dobras que podem ser feitas para facilitar a colocação do produto.

Além disso, lembre-se sempre de higienizar bem as mãos e o copo com sabão. Certifique-se de enxaguar muito bem para evitar infecções no canal vaginal. Então, encontre a posição que funciona melhor para você introduzir o copo menstrual. Por exemplo, pode ser:

  • Em pé;
  • Sentada;
  • Agachada;
  • Deitada;
  • Com um dos pés apoiados;
  • Levantando o quadril levemente.

Faça a dobra e insira na vagina. Então, coloque o dedo e sinta a borda do copo para saber se está bem aberto. Caso não esteja, tente abrir de forma manual. Outra forma de ver se está realmente encaixado e sem dobras é rodar o copo de modo devagar. Perceba que o cabinho deve ficar para fora.

Isso porque a posição correta é mais perto da entrada do canal vaginal. Caso a haste fique muito para fora, você pode cortá-la. Tome cuidado para não furar o copinho. Porém, essa pode ser uma alternativa. Apenas evite deixar o cabo muito curto, porque ele ajuda na retirada do produto.

Além dessas informações sobre a colocação, existem outros detalhes que ajudam a entender mais sobre o copo de menstruação. Veja a seguir.

Tamanho do copinho

Na hora da compra do copo, você deve saber o tamanho certo do copinho. Para chegar ao resultado, higienize suas mãos, fique em uma posição confortável e coloque o dedo médio no canal vaginal até sentir o colo do útero. Ao retirá-lo, você verá marcas de sangue nas articulações. Se estiverem mais próximas da unha, é baixo.

Se ficar na segunda articulação da ponta do dedo para baixo, é médio. Caso fique daí para o meio da palma da mão, é alto. Tenha em mente que é preciso fazer esse procedimento durante a menstruação. Isso porque o colo do útero costuma ficar mais baixo nesse período.

Ainda considere a intensidade do fluxo menstrual. Se você precisar trocar o absorvente a cada 2 ou 3 horas, ele é forte. Agora, se a mudança ocorrer somente depois de 4 a 6 horas, é fraco.

De toda forma, o fluxo menstrual intenso exige um copinho maior e mais largo. O fraco requer o menor e mais curto. Ainda existe o médio.

Pense, também, na tonicidade da musculatura pélvica e se você já teve filhos. Quanto mais força os seus músculos tiverem, menor é o copo.

Tipos de copos

Depois de definir o tamanho e a largura, veja qual é o tipo mais indicado para você. Há 3 principais opções no mercado:

  • Tipo 1: é indicado para quem tem mais de 30 anos, já passou por uma gravidez ou tem fluxo intenso. Tem 46 mm de diâmetro e 82 mm de comprimento. A capacidade é de 28 mL;
  • Tipo 2: é voltado para mulheres com menos de 30 anos e que não tiveram nenhuma gestação. O copinho é menor, com 40 mm de diâmetro e 33 mm de comprimento. A capacidade chega a 25 mL;
  • Menor: é recomendado para canais vaginais mais estreitos, colo do útero baixo, mulheres virgens, adolescentes, ressecamento vaginal, mulheres na pré-menopausa, que estão no período pós-parto, que fizeram uma cirurgia de reconstrução vaginal ou que amamentam. Tem 39 mm de diâmetro e 63 mm de comprimento, com capacidade de 12,5 mL.

Higienização

Tanto o copo menstrual quanto as suas mãos devem ser higienizados logo após o uso. Uma das maneiras mais simples e eficientes é usar a água fervente. Antes disso, sempre lave com água e sabão neutro e ferva depois disso por cerca de 5 minutos. Apenas evite usar panelas de alumínio ou antiaderentes. Então, guarde em um local limpo e sem exposição ao sol.

Você também pode colocar o copinho em um frasco de vidro, como os de conservas ou até mesmo adquiridos em casas especializadas. Então, insira água e leve ao micro-ondas por 5 minutos. Ainda é possível aplicar uma colher (chá) de bicarbonato de sódio para clarear o material, caso esteja manchado.

Esse mesmo frasco de vidro pode ser usado para guardar o copinho sem uso. Apenas seque bem o produto e o vidro.

Tenha em mente que a limpeza deve ser feita a cada 6 a 12 horas. Assim, retire o copo, esvazie-o e o higienize. Para saber quanto tempo vale para você, avalie o seu fluxo. Quanto mais leve, mais tempo o produto pode ficar.

Retirada

O copo não deve ser apenas puxado para baixo. O ideal é remover o vácuo para esvaziar o conteúdo e evitar dores. Use a força da musculatura vaginal para empurrar o produto para baixo. Então, aperte o copinho para acabar com a pressão e puxar a haste.

Outra recomendação é inserir o dedo indicador entre o copo e a parede vaginal. Assim, você retira o vácuo e facilita a remoção do copinho. Caso tenha alguma dificuldade, fique agachada, porque essa posição tende a facilitar a retirada.

Pode dormir com o copo menstrual?

Sim, desde que seja respeitado o limite de uso de até 12 horas. No entanto, como especificamos, ele varia de acordo com o fluxo da mulher. Caso contrário, podem ocorrer vazamentos.

Como dificilmente você vai dormir mais do que 12 horas, não há problemas em dormir com o copinho inserido. Portanto, essa é mais uma vantagem.

O que dizem os ginecologistas sobre o copo menstrual?

De modo geral, os profissionais recomendam o uso do copinho menstrual devido a todos os benefícios que oferece. Ainda assim, se você tiver dúvidas, converse com o médico da sua confiança.

Quais são as principais marcas?

Além de todas essas informações, você também precisa conhecer as principais marcas do mercado. É possível comprar um copinho por menos de R$ 100. Ainda assim, vale a pena conhecer algumas opções para escolher a que acha melhor.

Por isso, listamos as alternativas a seguir. Confira!

Inciclo

É uma das mais famosas. Trabalha com todos os tipos de copo e é fabricado com silicone medicinal. Porém, não é indicado para mulheres com o colo do útero baixo, porque ele é mais comprido do que outras marcas.

Fleurity

Oferece apenas os tipos 1 e 2, sendo que o site traz as informações de tamanho, diâmetro e capacidade. Há 3 opções de cores, todas fabricadas em silicone hipoalergênico.

Lumma

Tem os mesmos tamanhos da marca anterior, com os copos fabricados em silicone medicinal. Uma características são as pétalas na parte inferior. Elas ajudam a retirar o copinho. Porém, é mais rígido. Por isso, é indicado para mulheres com ampla força pélvica. Se é o seu caso, invista, porque ele é mais barato do que outras opções.

Korul

Conta com 3 tamanhos e todas as especificações são destacadas. Todos os copos são fabricados em silicone medicinal e estão em várias cores. Uma vantagem é o toque aveludado. Além disso, tem ranhuras na parte inferior para facilitar a remoção.

Luna

Tem 4 tamanhos (P, M, G e GG). Uma característica importante são as opções de rigidez. Ela pode ser soft, classic e sport. Você ainda pode escolher se a haste será uma bolinha ou um anel. O material de fabricação é o TPE.

Holy Cup

Oferece 3 tamanhos e as seguintes opções de rigidez:

  • Mature: mais maleável;
  • Classic e Extreme: mais rígidos.

Assim, o copo menstrual será usado da forma certa e você não terá problemas com o uso ou adaptação. De quebra, ainda terá economia e todas as outras vantagens que apresentamos.

Então, que tal testar? Se você ficou com alguma dúvida, deixe o seu comentário!

Estudante de medicina e futura ginecologista. Sou apaixonada por assuntos relacionados a saúde da mulher e quero compartilhar com vocês tudo que estou aprendendo e estudando.

Escreva um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.