Artigos

Corrimento antes da menstruação: o que significa?

Pinterest LinkedIn Tumblr

O corrimento é um tipo de secreção vaginal que é frequentemente motivo de preocupação para todas nós. É considerado como secreção vaginal aquele fluído decorrente dos processos fisiológicos naturais do corpo (o que é comum). Já o corrimento é aquela secreção que foge das características naturais (você verá abaixo) e pode ter como causa os processos patológicos, como alguma infecção, inflamação ou DST¹.

Quando a secreção vaginal ocorre antes da menstruação pode ser uma resposta fisiológica do nosso corpo. Composta de líquidos cervicais, normalmente tem cor clara ou branca, mas varia na quantidade e no aspecto, conforme o período do ciclo menstrual².

Ciclo menstrual e as secreções naturais do corpo

O ciclo menstrual inicia-se no primeiro dia da menstruação, que dura em média de três a cinco dias. Logo após, acontece a ovulação, que normalmente ocorre no meio do ciclo, aproximadamente 14 dias após o início do sangramento. É justamente na fase ovulatória que é possível notar corrimentos fisiológicos³.

O muco cervical, abundante na fase ovulatória – e que pode ser acompanhado por dor pélvica³ – é o que vemos e denominamos muitas vezes como um corrimento. Ele apresenta coloração clara ou até mesmo ligeiramente castanha e não exala cheiros⁴.

Outros casos em que a secreção é natural

Além de estar relacionada diretamente com o ciclo menstrual, essa secreção fisiológica natural pode também ter a ver com possível gravidez, puerpério (período pós-parto) ou simplesmente quando há excitação sexual⁴.

Quando devo me preocupar?

O corrimento é preocupante quando está ligado a processos patológicos. Verifique se o seu corrimento¹:

  • apresenta coloração diferente do fisiológico (amarelado e esverdeado);
  • contém pus aparentemente;
  • é acompanhado de mau-cheiro e/ou ardência ao urinar;
  • é acompanhado ainda de sangramentos e dores abdominais fora do período menstrual¹.

Você também deve considerar em seus hábitos sexuais: se é utilizada a devida proteção e se o seu parceiro está apresentando algum sintoma anormal, que possa ser suspeita de alguma DST⁴.

Caso você apresente as características e situações citadas acima, procure o seu ginecologista. Ele irá diagnosticar o seu caso e tratá-lo adequadamente, assim como irá tirar todas as suas dúvidas sobre o assunto! O que você não pode deixar que aconteça é evitar a procura de um profissional, seja por constrangimento ou medo!

Esperamos ter respondido a sua dúvida! Sempre que surgir mais perguntas, conte com a gente aqui no blog <3


Referências:

  1. 1 – I, Ferracin; RMW, Oliveira. Corrimento Vaginal: Causa, Diagnóstico e Tratamento Farmacológico. [Internet] Infarma, v.17 nº5/6, 2005. [Disponível em: http://www.cff.org.br/sistemas/geral/revista/pdf/18/corrimento.pdf].
  2. 2 – JB, Zimmermmann; et al. Vaginose bacteriana: frequência entre usuárias do serviço público e da rede privada de saúde [Internet]. HU Revista, 2009 [Disponível em: https://hurevista.ufjf.emnuvens.com.br/hurevista/article/viewFile/461/241].
  3. 3 – Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres. Agenda da Mulher [Internet]. Editora do Ministério da Saúde. 2006. [Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/agenda_mulher.pdf].
  4. 4 – SR, Taquette. Quando Suspeitar, como Diagnosticar e como Tratar Doenças Sexualmente Transmissíveis na Adolescência – Parte 2 [Internet]. Rev Adolescência & Saúde. 2007. [Disponível em: http://www.adolescenciaesaude.com/detalhe_artigo.asp?id=73].
  5. 5 – Mendes, GD; Mendes, FD; Domingues, CC; Oliveira, RA de; Silva, MA da; Chen, LS; et al. Comparative bioavailability of three ibuprofen formulations in healthy human volunteers. Int J Clin Pharmacol Ther. 2008

Estudante de medicina e futura ginecologista. Sou apaixonada por assuntos relacionados a saúde da mulher e quero compartilhar com vocês tudo que estou aprendendo e estudando.

Escreva um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.